Mudanças entre as edições de "16.03.16"

De Pontão Nós Digitais
Linha 7: Linha 7:
 
Este documento é escrito em forma de relato, uma vez que o encontro foi informal, pela presença de poucas pessoas (Guaxi, Rafa, e posteriormente, Artur). De forma não cronológica, são apresentados os pontos conversados.
 
Este documento é escrito em forma de relato, uma vez que o encontro foi informal, pela presença de poucas pessoas (Guaxi, Rafa, e posteriormente, Artur). De forma não cronológica, são apresentados os pontos conversados.
  
=Ações realizadas na TEIA=
+
==Ações realizadas na TEIA==
 
Demos uma olhada no piso do container. Pela coloração que a madeira está, parece que há alguma goteira. Pensou-se também que talvez, por segurança, seja bom fixarmos as tábuas. Não decidimos ainda quem fica de responsável por isso, nem por cortar a borda da última tábua para finalizar o encaixe.
 
Demos uma olhada no piso do container. Pela coloração que a madeira está, parece que há alguma goteira. Pensou-se também que talvez, por segurança, seja bom fixarmos as tábuas. Não decidimos ainda quem fica de responsável por isso, nem por cortar a borda da última tábua para finalizar o encaixe.
 
Também fomos ver onde há terra (ensacada), madeiras e telhas estocadas. Surgiu a sugestão desta área realmente ficar para guardar materiais maiores.
 
Também fomos ver onde há terra (ensacada), madeiras e telhas estocadas. Surgiu a sugestão desta área realmente ficar para guardar materiais maiores.

Edição das 16h43min de 24 de março de 2016

Relato do encontro realizado na TEIA: “núcleo construtivo”


Quarta feira, 16 de março de 2016, às 17h30


Este documento é escrito em forma de relato, uma vez que o encontro foi informal, pela presença de poucas pessoas (Guaxi, Rafa, e posteriormente, Artur). De forma não cronológica, são apresentados os pontos conversados.

Ações realizadas na TEIA

Demos uma olhada no piso do container. Pela coloração que a madeira está, parece que há alguma goteira. Pensou-se também que talvez, por segurança, seja bom fixarmos as tábuas. Não decidimos ainda quem fica de responsável por isso, nem por cortar a borda da última tábua para finalizar o encaixe. Também fomos ver onde há terra (ensacada), madeiras e telhas estocadas. Surgiu a sugestão desta área realmente ficar para guardar materiais maiores.

Demandas da TEIA

Conversamos sobre questões de levantamento de orçamento dos materiais, tanto para o guarda-corpo, quanto para a questão dos patamares.

Demandas do coletivo

Ideia de: organizar o container com ferramentas mais pesadas e outras como enxadas e afins; construção de um “rancho” próximo ao container, área esta que será destinada como oficina; construção de bancada robusta o suficiente para atender as demandas do coletivo.

Sala para oficina/escritório/ateliê

Sugestão de usar uma das salas ao lado do salão da TEIA, de forma a consolidar um espaço de ateliê, estudos e reuniões, além de possibilitar guardar ferramentas de maior valor agregado, materiais desenvolvidos (como maquetes), criação de uma biblioteca direcionada aos nossos interesses, entre outros.

Outros

Ficou claro para nós que é possível ajudarmos a TEIA nesta organização do espaço, trazendo móveis como estantes, ou mesmo as criando no local, assim como também armários e outros. Além da questão prática e física, achamos que também podemos influenciar no design dessas ações e disposição das coisas. Além disso, foram discutidas algumas maneiras de criarmos dinâmicas dentro do grupo, para seu funcionamento.


De forma resumida, apresento assim o que foi conversado. É importante dizer que não tomamos nenhuma decisão e que ressaltamos a necessidade de realizarmos uma reunião coletiva em breve, para assim ter caráter deliberativo.