Mudanças entre as edições de "Reunião 2"

De Pontão Nós Digitais
(Encaminhamentos)
(Descrição)
 
Linha 10: Linha 10:
 
A reunião ocorreu no mercado da vila, as 19:00hrs junto aos moradores das ruas da Constituição e da Bica. Assim como na reunião passada, foi de caráter informativo no que tange aos trabalhos que seriam desenvolvidos pelas equipes da UFBA, IPHAN e MPBA; houveram também processos de escutatória e um espaço para sanar quaisquer dúvidas que possivelmente fossem surgindo no decorrer da reunião.  
 
A reunião ocorreu no mercado da vila, as 19:00hrs junto aos moradores das ruas da Constituição e da Bica. Assim como na reunião passada, foi de caráter informativo no que tange aos trabalhos que seriam desenvolvidos pelas equipes da UFBA, IPHAN e MPBA; houveram também processos de escutatória e um espaço para sanar quaisquer dúvidas que possivelmente fossem surgindo no decorrer da reunião.  
 
No primeiro momento a equipe se apresentou e fez alguns informes sobre a linha de trabalho da UFBA e no que consiste a ideia do canteiro modelo experimental e suas linhas de trabalho. Foi explanado o que estava sendo desenvolvido por esta equipe durante esses dias em que a mesma se encontra instalada na vila, e da reunião que já havia ocorrido no dia anterior com os moradores da Rua Nova, Acesso e Descida para Madalena.  
 
No primeiro momento a equipe se apresentou e fez alguns informes sobre a linha de trabalho da UFBA e no que consiste a ideia do canteiro modelo experimental e suas linhas de trabalho. Foi explanado o que estava sendo desenvolvido por esta equipe durante esses dias em que a mesma se encontra instalada na vila, e da reunião que já havia ocorrido no dia anterior com os moradores da Rua Nova, Acesso e Descida para Madalena.  
No segundo momento os moradores trouxeram vários questionamentos tais como de uma questão polemica na qual ocorreu em tempos anteriores como os levantamentos cadastrais feitos pela vila de Igatu (medições de ruas, casas, levantamento fotográfico entre outros), e que envolvia Luciano (designer gráfico, responsável por elaborar os "projetos arquitetônicos" e submete-los ao parecer do IPHAN) e alguns funcionários da Prefeitura. Essa questão foi desmistificada por Flor que informou que na realidade eram a equipe do MP que estava a desenvolver seus trabalhos pela cidade, fato que resultou no lançamento desses cadastros na geração dos dados base do QGIS e das Toponímias. Além disso, a questão da contratação de profissionais que fossem outorgados para a elaboração dos projetos e a falta de responsabilidades destes para com seus clientes chamou atenção da conversa. Além deste ponto evidenciou-se a dificuldades de manter união em prol de atividades como de mutirão, ou algo que envolva o trabalho coletivo, pois segundo os próprios moradores, e difícil de se encontrar essa virtude nos moradores da vila.  
+
No segundo momento os moradores trouxeram vários questionamentos tais como de uma questão polemica na qual ocorreu em tempos anteriores como os levantamentos cadastrais feitos pela vila de Igatu (medições de ruas, casas, levantamento fotográfico entre outros), envolvendo pessoas da região que são responsáveis por elaborar os "projetos arquitetônicos" e submete-los ao parecer do IPHAN, juntamente a alguns funcionários da Prefeitura. Essa questão foi desmistificada durante a conversa por outras pessoas que estavam na reunião, que relataram que este trabalho estava sendo realizado pela equipe do MP que em tal momento, estava a desenvolver seus trabalhos pela cidade, fato que resultou no lançamento desses cadastros na geração dos dados base do QGIS e das Toponímias. Além disso, a questão da contratação de profissionais que fossem outorgados para a elaboração dos projetos e a falta de responsabilidades destes para com seus clientes chamou atenção da conversa. Além deste ponto evidenciou-se a dificuldades de manter união em prol de atividades como de mutirão, ou algo que envolva o trabalho coletivo, pois segundo os próprios moradores, e difícil de se encontrar essa virtude nos moradores da vila.  
 
No terceiro momento foi de levantamento das demandas dos moradores, indicações de casos e sobre a necessidade de se pensar em um projeto de Saneamento Básico que inclui também o manejo dos resíduos sólidos, contudo, os mesmos alertavam que não acreditam nos estudos e nas reuniões que se faziam para discutir tais questões pela inoperância das mesmas. Sendo assim, após serem provocados pela equipe sobre formas alternativas de tratar dessas questões, como fossas de bananeira, acordos coletivos de vizinhança para tratamento do esgoto, tratamento ao final do percurso que segue os dejetos, os que estavam presentes suscitaram-se questionamentos que poderia ser feito algo diferente e que também para os mesmos são agentes dessa mudança.
 
No terceiro momento foi de levantamento das demandas dos moradores, indicações de casos e sobre a necessidade de se pensar em um projeto de Saneamento Básico que inclui também o manejo dos resíduos sólidos, contudo, os mesmos alertavam que não acreditam nos estudos e nas reuniões que se faziam para discutir tais questões pela inoperância das mesmas. Sendo assim, após serem provocados pela equipe sobre formas alternativas de tratar dessas questões, como fossas de bananeira, acordos coletivos de vizinhança para tratamento do esgoto, tratamento ao final do percurso que segue os dejetos, os que estavam presentes suscitaram-se questionamentos que poderia ser feito algo diferente e que também para os mesmos são agentes dessa mudança.
  

Edição atual tal como às 16h35min de 23 de março de 2020

Participantes

Equipe: Mariana Laert, Juna Vital, Rodrigo Carvalho

Moradores: Zé Carlos, Tarcísio, Floripes, Paulo César e algumas pessoas curiosas.

Descrição

A reunião ocorreu no mercado da vila, as 19:00hrs junto aos moradores das ruas da Constituição e da Bica. Assim como na reunião passada, foi de caráter informativo no que tange aos trabalhos que seriam desenvolvidos pelas equipes da UFBA, IPHAN e MPBA; houveram também processos de escutatória e um espaço para sanar quaisquer dúvidas que possivelmente fossem surgindo no decorrer da reunião. No primeiro momento a equipe se apresentou e fez alguns informes sobre a linha de trabalho da UFBA e no que consiste a ideia do canteiro modelo experimental e suas linhas de trabalho. Foi explanado o que estava sendo desenvolvido por esta equipe durante esses dias em que a mesma se encontra instalada na vila, e da reunião que já havia ocorrido no dia anterior com os moradores da Rua Nova, Acesso e Descida para Madalena. No segundo momento os moradores trouxeram vários questionamentos tais como de uma questão polemica na qual ocorreu em tempos anteriores como os levantamentos cadastrais feitos pela vila de Igatu (medições de ruas, casas, levantamento fotográfico entre outros), envolvendo pessoas da região que são responsáveis por elaborar os "projetos arquitetônicos" e submete-los ao parecer do IPHAN, juntamente a alguns funcionários da Prefeitura. Essa questão foi desmistificada durante a conversa por outras pessoas que estavam na reunião, que relataram que este trabalho estava sendo realizado pela equipe do MP que em tal momento, estava a desenvolver seus trabalhos pela cidade, fato que resultou no lançamento desses cadastros na geração dos dados base do QGIS e das Toponímias. Além disso, a questão da contratação de profissionais que fossem outorgados para a elaboração dos projetos e a falta de responsabilidades destes para com seus clientes chamou atenção da conversa. Além deste ponto evidenciou-se a dificuldades de manter união em prol de atividades como de mutirão, ou algo que envolva o trabalho coletivo, pois segundo os próprios moradores, e difícil de se encontrar essa virtude nos moradores da vila. No terceiro momento foi de levantamento das demandas dos moradores, indicações de casos e sobre a necessidade de se pensar em um projeto de Saneamento Básico que inclui também o manejo dos resíduos sólidos, contudo, os mesmos alertavam que não acreditam nos estudos e nas reuniões que se faziam para discutir tais questões pela inoperância das mesmas. Sendo assim, após serem provocados pela equipe sobre formas alternativas de tratar dessas questões, como fossas de bananeira, acordos coletivos de vizinhança para tratamento do esgoto, tratamento ao final do percurso que segue os dejetos, os que estavam presentes suscitaram-se questionamentos que poderia ser feito algo diferente e que também para os mesmos são agentes dessa mudança.

Demandas

Além da questão já posta sobre o Saneamento, e a possibilidade das formas de lhe dar com isso, seja pelas soluções locais, ou também de pesquisar para se encontrar tecnologias possíveis de serem utilizados nas condições em que se enquadram a vila da Igatu, Zé Carlos informou que estava aguardando a presença do IPHAN para dar um parecer construtivo sobre a ideia que o mesmo de ampliação e reforma de sua residência, como o desejo de construir um mezanino pois atualmente a casa é muito pequena para atender ao contingente de pessoas que atualmente vive na atual residência. Tarcísio informou que esta no aguardo do IPHAN para deliberar uma solução para o problema em questão da sua residência, pois o mesmo deseja ampliar para um andar superior, no qual pretende fazer uma pequena Kitchnette e colocar para aluguel, complementando assim a sua renda. Paulo César, morador da Travessa da Boa Vista, demandou que houvesse um levantamento e elaboração de uma planta baixa de sua residência para fins de regularização fundiária, facilitando o mesmo a ter acesso ao documento oficial de seu imóvel. Além desses casos comentados, foi unanime a indicação dos que estavam presente de que D. Lourdes (Rua Nova) bem como Antônia e Benedito (Rua da Constituição) poderiam ser contemplados pelo projeto do canteiro experimental (para o caso de Antônia e Benedito houve uma abstenção - Zé Carlos -, que nem sua opinião não entendia a posição deles como de hipossuficiência, mas de pessoas que tinham condições financeiras para elaboração de um projeto, e que ao invés investir em cima dessa questão, optava por gastar o dinheiro com cachaça).

Encaminhamentos

Resumo dos casos que foram apontados pelos moradores, seguidos das modalidades em que se enquadram cada um dos mesmos: PROJETOS DO “ZERO” - I REPAROS - II AMPLIAÇÃO - III PASSIVOS DO IPHAN - IV

Nei/Doralice (cunhado de Edcarlos – Lote 31) I; Dona Bié (Casa Alugada – Lote 21) - II; Cícero José (Marido de Creusa – Lote 16) I; Artenizia - IV; Jânia + Marcone (Lote 07 e 02) - I; II Ana Paula (questão dos telhados – Lote 19) - II E III; Creuza (lote 01 – rua da constituição) - I; Demerval (muro – Lote 03) - II E IV; D. Lourdes (1 quatro e 1 banheiro – Lote 04) - II E III; Filho de Janete - Leonardo (Lote 15 - W.C) - I; Marilu (regularização e reparos – Lote 03) - II E IV; Jorge (Telhado, Infiltração – Lote 14) - II; Odete - II; Zé Carlos (lote 2) II; Tarcísio (lote 03) - III; Sr. Antonio e D. Sebastiana (lote 06) - II, III; Antônia e Benedito (lote 06) - II e III; Paulo César (lote 04) - Regularização.

Voltar Reuniões