Reunião 6

De Pontão Nós Digitais
Revisão de 15h43min de 23 de março de 2020 por Rodrigo Carvalho (discussão | contribs) (Descrição)

Participantes

Não ocorreu reunião coletiva, contudo as visitas e conversas individuais se mostraram produtivas

Equipe: Rodrigo Carvalho, Mariana Laert, Juna Vital

Descrição

Para essa rodada de visitas da equipe UFBA durante todo o dia pelas Ruas dos Casados, Barriguda, Biquinha, Embasa, Rua e Travessa Alto das Estrelas e Beco da Urina, ficou definido que as conversas individuais seriam mais proveitosas por três questões: a experiência da vez passada se mostrou mais efetiva devido a proximidade e contato junto aos moradores na identificação de casos, problemas e das tecnologias de saneamento; por se tratar de ruas no qual uma grande parcela dos imóveis seus moradores não se encontravam presentes e também por entender de que se tratavam de imóveis bem localizados, dotados de uma estrutura e de pessoas que não faziam parte do perfil de trabalho definido pelo projeto do canteiro experimental que tem como pré-requisito fundamental o grau de hipossuficiência. Houveram várias conversas individuais com os moradores que estavam em suas casas. Explicamos para cada pessoa a ideia do projeto, quem somos e as linhas de trabalho a serem desenvolvidas. Após percorremos todas as ruas, no finalzinho da tarde tivemos um encontro com Dodô (Demerval, morador da rua Nova) para discutirmos com ele sobre o projeto de sua residência, na qual identificamos suas questões, tiramos fotos e elaboramos junto com ele um pequeno programa de necessidades para ser pensado e elaborado a sua proposta. Assim como foi feito com Dodô, na mesma linha de trabalho replicamos a metodologia com Dona Lourdes, na qual identificamos e apontamos para alguns possíveis locais como sugestão de implantação de seu projeto, bem como seriam os acessos.

Demandas

Demandas da Rua Sete de Setembro

Casa de seu Binha e Dona Antônia (lote 14) – Apresentou problemas de precariedade como a estrutura do telhado que apresentou um madeiramento desgastado e telhas já envelhecidas e degradadas pela ação do tempo. Casal se encontra em situação de hipossuficiência e apresenta questões relacionadas a titularidade do imóvel (imóvel de família e herdeiros, que não consta como de seu Binha);

Iza e Ronaldo (lote 7) – Desejam construção de um restaurante em um terreno do Zero;

Vanessa (lote 20 e 22 – mora de aluguel, na qual dona Lita é a proprietária): deseja que sejam estabelecidos parâmetros para construção de saneamento em cada lote, denunciou que há sempre problemas na distribuição de água, apontando para os interesses pessoais de Gagau que influenciam nisso. Família não Hipossuficiente;

Irene (lote 50) – Apresentou a demanda de ampliação de sua residência para a construção de uma garagem em anexo a sua residência. Deseja transformar em ponto de lava-jato. Família com condições de elaborar um projeto;

Nívia (lote 44) – Garagem improvisada feita por seu marido. Não estava presente no momento, e quem nos passou essa informação foi Felipe (seu vizinho). Família não Hipossuficiente;

Felipe (lote 46, mas esse projeto dele localiza-se na rua Matador de Boi, entre o lote de Juscelino e Itamar) - apresentou questões de saneamento para seu projeto que está sendo analisado. O terreno se encontra na rua Matador de Boi, ao lado de Juscelino e precisa de solução de saneamento. Pessoa que não é Hipossuficiente;

Dona Zanaí (lote 43) – Telhado em situação de precariedade e sua casa apresenta pontos de infiltração externos. A única demanda na qual questionada foi a construção de uma garagem para seu filho, que deseja fazer para colocar o carro da família. Família em condição de Hiposuficiência;

Demandas da Rua João Arouca

Edinaldo (lote 5) – quer construir uma Kitchnette na entrada do lote, e deseja saber se o IPHAN permite esse tipo de construção. Pessoa não Hipossuficiente;

Demandas da Rua do Bambolim

Peu/Adrielly (lote 12): construção de residência em andamento no fundo do lote onde reside com sua mãe, Zenaide (peu). Moram 9 pessoas na casa e é necessário ampliar para comportar a família que cresceu. Estão construindo a casa os poucos na parte posterior do lote, pois não tem dinheiro para finalizar a obra, nem para pagar por um projeto arquitetônico com um arquiteto. Sua residência não tem energia, e mesmo com as insistências de Zenaide na Coelba, infelizmente não se tem ainda uma rede capaz de chegar a atender a esta região.

Encaminhamentos

Resumo dos casos que foram apontados pelos moradores, seguidos das modalidades em que se enquadram cada um dos mesmos: PROJETOS DO “ZERO” - I REPAROS - II AMPLIAÇÃO - III PASSIVOS DO IPHAN - IV

Nei (cunhado de Edcarlos – Lote 31) I; Dona Bié (Casa Alugada – Lote 21) - II; Cícero José (Marido de Creusa – Lote 16) I; Artenizia - IV; Jânia + Marcone (Lote 07 e 02) - I; II Ana Paula (questão dos telhados – Lote 19) - II E III; Creuza (lote 01 – rua da constituição) - I; Demerval (muro – Lote 03) - II E IV; D. Lourdes (1 quatro e 1 banheiro – Lote 04) - II E III; Filho de Janete - Marconi (Lote 15 - W.C) - I; Marilu (regularização e reparos – Lote 03) - II E IV; Jorge (Telhado, Infiltração – Lote 14) - II; Odete - II; Zé Carlos (lote 2) II; Tarcísio (lote 03) - III; Sr. Antonio e D. Sebastiana (lote 06) - II, III; Antônia e Benedito (lote 06) - II e III; Paulo César (lote 04) - Regularização; Adriana - II; Ilma e Juscelino - V; Adrielle - V; Domingos - I; Seu Binha e D. Antônia (lote 14) - I, II; Peu (lote 12) - I; Zanaí (lote 43) - II, III;



Voltar Reuniões