Modelos de Rede

De Pontão Nós Digitais

Intitula-se Modelos de Rede os formatos de estrutura, física e lógica, de Redes de Computadores. Atualmente existem três bases fundamentais para modelos de rede das quais resultam muitos modelos variantes. Estes modelos-base são: Rede Centralizada, Rede Descentralizada e Rede Distribuída. Cada um destes modelos-base representa na prática uma arquitetura diferente e a opção pelo uso de um ou de outro está diretamente ligado ao uso que se quer fazer de determinado conjunto de máquinas. Vejamos os conceitos de cada um deles.

Rede Centralizada

Rede Centralizada

O foco neste modelo é a centralização das tarefas e dos serviços, daí o nome: Rede Centralizada. Seu uso é indicado às redes que necessitam de gerenciamento central de tarefas e serviços, bem como, é indicado a uma rede de computadores que necessite de controle de tráfego e de uso do que transita pela rede.

Exemplos de Redes Centralizadas: redes bancárias, redes de automação comercial, redes de escolas, universidade, telecentros, etc.



Rede Descentralizada

Rede Descentralizada

O foco neste modelo é a descentralização e a independência das tarefas e dos serviços, daí o nome: Rede Descentralizada. Ao contrário da Rede Centralizada, neste modelo não há pleno e central controle sobre tarefas e serviços e os acompanhamento de tráfego e de uso do que transita pela rede, embora possível, se torna muito mais complexo e limitado no gerenciamento.

Exemplos: redes com múltiplos sistemas operacionais, redes domésticas, a Internet.



Rede Distribuída

Rede Distribuída

Uma rede distribuída assemelha-se a uma malha ou a uma rede de pesca, na qual cada nó é independente do outro, mas está diretamente ligado ao outro completando assim a trama. Seu nome está ligado ao modo como gerencia processos: distribuidamente. Uma rede distribuída é indicada para redes de computadores que devam trabalhar em conjunto, somando seu processamento, mas ao mesmo tempo mantendo sua independência no caso de alguma das máquinas tornar-se indisponível. Como o próprio nome diz, este modelo de rede visa a distribuição de tarefas. Assim, a rede distribuída consiste em adicionar o poder computacional de diversos computadores interligados, para processar colaborativamente determinada tarefa de forma coerente e transparente, ou seja, como se apenas um único e centralizado computador estivesse executando a tarefa. A união desses diversos computadores com o objetivo de compartilhar a execução de tarefas e o software que faz esse gerenciamento leva o nome de sistema distribuído.

Exemplos de rede distribuída: Clusters para execução de tarefas complexas como mapeamento de constituição química de determinadas proteínas, clusters para quebra de algoritmos núméricos complexos, etc.

Rede Descentralizada – Ponto-a-Ponto

Modelo 1 - rede descentralizada - pontoaponto-fine.png

A imagem 1 reproduz gráficamente um modelo típico de rede descentralizada, onde cada computador é um máquina independente das demais. Neste tipo de arquitetura constuma-se trabalhar lógicamente com o conceito de “Grupo de Trabalho”. É possível definir vários grupos de trabalho, ex: “Administrativo”, “Design”, “Editores”, etc.

Nesta rede adotou-se a nomenclatura dos hosts (computadores) por nomes de planetas do nosso sistema solar. Da mesma forma, outro conjunto de nomes poderia ter sido escolhido. O administrador de redes é em geral quem decide os nomes que cada host deverá ter. Estados do Brasil, países da américa latina, países do mundo, nomes próprios femininos, nomes de cientistas famosos, são em geral nomes usados para batizar o conjunto de computadores de uma rede. Essa metodologia de nomeação não é uma regra. Ela visa apenas facilitar o entedimento sobre a rede e sobre as estações que a compõem.











Indicações:
Este modelo é indicado para redes onde a necessidade de independência de trabalho seja alta.
Em um modelo de rede descentralizada é comum encontrar computadores completamente diferentes uns dos outros, compondo uma mesma rede.
Neste modelo é possível ter máquina com composição de hardware diferente, sistemas operacionais diferentes, aplicativos diferentes, periféricos 
diferentes, entre outras peculiaridades. 



Rede Centralizada – Thin Client

Modelo 2 - rede(des) centralizada - ltsp-fine.png

Imagem 2: reproduz graficamente o modelo típico de rede centralizada do que contumamos classificar de Thin Clients ou terminais burros, onde cada computador-cliente é dependente de um servidor.




























Indicações: 
Este modelo é indicado para redes onde a necessidade de desempenho de uso de recursos de hardware e de periféricos não seja tão preponderante.
É indicado para redes com máquinas mais antigas, com limitados recursos de hardware.






Rede Centralizada – Fat Client – Terminais Inteligentes

Modelo 3 - rede centralizada - diskless-fine.png

Links: Leia mais sobre redes